UOL Estilo UOL Estilo





BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, Mulher, de 56 a 65 anos, Portuguese

Quem é Rosely Sayão

e-mail
Dúvida
Neste blog Na Web

 Visitas  
 

Filmes e Livros

Sugestão para o Fim de Semana

Alguém falou a respeito de trabalho infantil e esse não é um assunto simples de se entender no mundo atual. Para começo de conversa, é preciso buscar compreender o que significa ser criança no mundo contemporâneo.

Para tanto, recomendo um Curta-Metragem ótimo, o "A Invenção da Infância", da diretora Liliana Sulzbach, que permite excelente reflexão a esse respeito. O link para assistir é:

http://www.portacurtas.com.br/Filme.asp?Cod=672

Bom fim de semana a todos!


 

Escrito por Rosely Sayão às 15h29

"Entre o passado e o futuro"

Há muita memória da vida guardada com os velhos. Paradoxalmente, a memória se perde com o avançar da idade e na presença de algumas doenças, como o mal de Alzheimer. Como uma criança pode entender o que é a memória e aprender a se relacionar com os velhos ou com um familiar que é acometido por Alzheimer?

Quem tem filhos em férias que não irão viajar pode oferecer a eles a possibilidade de um outro tipo de viagem: a que a literatura possibilita. "Para Não Esquecer", de Hervé Jaouen, indicado para os maiores de 12 anos, e "Guilherme Augusto Araújo Fernandes", de Mem Fox, indicado inclusive para os menores, são livros que tratam com delicadeza e sensibilidade desse tema. 

Para Não Esquecer
Autor: Hervé Jaouen
Editora: Companhia das Letras

Guilherme Augusto Araújo Fernandes
Autor: Mem Fox
Editora: Brinque-Book

 

Escrito por Rosely Sayão às 22h05

CRIANÇAS SEM ADULTOS

O que acontece com as crianças quando elas ficam sozinhas, apenas com seus pares, e têm de viver sem a tutela firme dos adultos? Ficam abandonadas à própria sorte, submetidas aos impulsos agressivos e destrutivos que não controlam porque ainda não foram civilizadas. Mesmo quando estabelecem regras para possibilitar a convivência, elas não conseguem se responsabilizar por elas. São crianças, afinal.

O livro "O Senhor das Moscas", de William Golding, e o filme inspirado homônimo que resulta dele são obras que retratam metaforicamente o estilo de vida que adotamos no mundo contemporâneo. Crianças e jovens têm de se virar como podem, já que os adultos estão ocupados demais com a própria vida. É ler ou assistir (ou ambos) para sentir compaixão e entender melhor o drama que tem sido a vida dos mais novos.

O Senhor das Moscas
Autor: William Golding
Editora: Nova Fronteira

O Senhor das Moscas
Direção: Harry Hook

Escrito por Rosely Sayão às 23h16

DOCUMENTÁRIO

O filme "Ser e Ter" fez um enorme sucesso no ano em que foi lançado -e com razão. Trata-se de um documentário sobre a relação de um professor com seus alunos em uma pequena escola no interior da França que funciona com uma classe única, com alunos de diversas idades e em estágios escolares diferentes. Durante um ano, a relação do professor com seu ofício e com seus alunos é registrada pela câmera. O tema educação é tratado com rara sensibilidade. Todo educador, familiar ou escolar, deveria assistir a esse filme.

Ser e Ter
Diretor: Nicolas Philibert

Escrito por Rosely Sayão às 07h55

FELICIDADE

A felicidade pode ter um sentido bem diferente desse que temos consumido atualmente. O filme "A Vida no Paraíso" mostra o caminho encontrado por um maestro com grande reconhecimento e que, mesmo assim, é solitário e infeliz. Em busca de uma vida diferente após sofrer um problema sério no coração -metáfora linda, por sinal-, ele decide reencontrar-se com sua história, mas, na verdade, o que consegue é um grande encontro com os outros. Em sua nova e simples vida, estabelece vínculos estreitos, envolve-se e sofre, mas, sobretudo, vive com e para o outro. Um filme que pode ser assistido com os filhos adolescentes e que possibilita que os pais estabeleçam com eles uma troca de idéias a respeito de vários aspectos da vida e dos valores que realmente importam.

A Vida no Paraíso
Diretor: Kay Pollak

Escrito por Rosely Sayão às 07h52

CRIANÇAS

O filme "Crianças Invisíveis" é imperdível para quem tem compromisso com o futuro da humanidade. Numa coletânea de curtas-metragens, diversos diretores conhecidos dão visibilidade à situação da infância esquecida e abandonada em diferentes países, inclusive no Brasil. Em uma atitude de defesa, temos criado cegueiras: não vemos mais essas crianças que lotam os cruzamentos pedindo dinheiro, vendendo quinquilharias, fazendo malabarismos. Quem são essas crianças, como vivem, quem se responsabiliza por elas? Não podemos fazer de conta que não temos nada com isso, não é verdade? 
Crianças Invisíveis
Diretores: Kátia Lund, Spike Lee, Ridley Scott, John Woo e outros

Escrito por Rosely Sayão às 07h50

O PORQUÊ DAS COISAS

Os escritores de livros para crianças são os adultos que melhor entendem o universo infantil porque conseguem construir uma linguagem que permite à criança uma comunicação verdadeira com o adulto. Ou seja, as mensagens transmitidas têm uma lógica diferente da usual, mas acessível à criança. O livro "Mania de Explicação", de Adriana Falcão, é um verdadeiro dicionário que permite aos pais perceber como usar a linguagem para que a criança compreenda o que eles querem dizer. "Raiva é quando o cachorro que mora em você mostra os dentes." Há explicação melhor do que essa para uma criança?


Mania de Explicação
Autora: Adriana Falcão
Editora: Salamandra

Escrito por Rosely Sayão às 23h25

PARA ENTENDER OS JOVENS

Como entender os jovens se eles mesmos têm dificuldade para se entender? Começar a viver a juventude é uma experiência extraordinária que provoca pasmos e perplexidades. Pois temos disponíveis alguns livros que permitem uma aproximação delicada e ao mesmo tempo radical com essa experiência que já vivemos, mas em outra época. Pode ser bem instigante a leitura de dois desses livros, um escrito no final da primeira metade no século passado e outro já escrito em pleno século 21. O primeiro é "O Apanhador no Campo de Centeio", de J.D.Salinger, e o segundo é "Doze", de Nick McDonell.

O Apanhador no Campo de Centeio
Autor: J.D. Salinger
Editora: Editora do Autor

Doze
Autor: Nick McDonell
Editora: Geração

Escrito por Rosely Sayão às 23h24

Domingo com os filhos

FAMÍLIA E CONFLITOS
O filme "Billy Elliot" é para assistir com a família muitas vezes. O enredo é simples, mas há detalhes que permitem boas conversas com os filhos. A convivência familiar e seus conflitos, a luta dos filhos para dar seus próprios passos e a relação com os professores são alguns temas possíveis. Um filme brilhante. (RS)

Billy Elliot
Direção: Stephen Daldry

LEITURA SEM PALAVRAS
A criança e o adolescente vêem o mundo por uma lente com foco no presente. Os adultos têm o recurso do zoom e podem considerar a complexidade das situações. Essa é uma função dos adultos: apontar a amplitude do mundo. O livro "Zoom", de Istvan Banyai, não contém nenhuma palavra, mas é uma leitura imperdível. (RS)

Zoom
Autor: Istvan Banyai
Editora: Brinque-Book

* Texto publicado originalmente na Folha Equilíbrio

Escrito por Rosely Sayão às 08h56

AS MUDANÇAS NA ADOLESCÊNCIA

Quem tem filho prestes a entrar na adolescência ou já nessa fase enfrenta uma turbulência de acontecimentos e emoções. As mudanças que ocorrem podem ser rápidas demais -um dia o filho dorme criança e amanhece já adolescente- ou tão suaves que os pais nem se dão conta e continuam se relacionando com a criança que não existe mais. De qualquer forma, é sempre uma aventura radical, tanto para os pais quanto para os filhos, enfrentar essa vicissitude da vida que causa tanta perplexidade a todos. Dois filmes, em especial, tratam dessa questão e ajudam a entender melhor tudo o que entra em jogo nesse período. Em "Aos Treze", é uma garota que passa pela transformação. Já em "Reflexos da Amizade", a história gira em torno de um garoto de mesma idade. Ambos provocam boas reflexões. Aos Treze Direção: Catherine Hardwicker Distribuidora: Fox Reflexos da Amizade Direção: David Duchovny Distribuidora: Playarte *Texto publicado originalmente no Folha Equilíbrio

Escrito por Rosely Sayão às 11h28

O BEM E O MAL PARA CRIANÇAS

As questões que as crianças colocam aos adultos são complexas e nem sempre são consideradas como tal. O livro "O Bem e o Mal, o Que São?", de Oscar Brenifier com ilustrações de Clément Devaux, aborda perguntas que as crianças se fazem a respeito do assunto. Pode ser lido diretamente pelos maiores de nove anos ou ser fonte de inspiração para pais que têm filhos menores. O Bem e o Mal, o Que São? Autor: Oscar Brenifier Editora: Caramelo *Texto publicado originalmente no Folha Equilíbrio

Escrito por Rosely Sayão às 11h21

COMO SER PAIS E MÃES MELHORES

Um texto escrito em 1915 sobre a relação educativa dos adultos com as crianças pode colaborar com pais e profissionais da educação em pleno século 21? A resposta vem quase imediata: não. Entretanto, quando se trata do livro "Como Amar uma Criança", de Janus Korczak, é preciso reconhecer que ajuda, e muito. Os temas são atuais e, mais do que qualquer livro de auto-ajuda para pais, contribui para a reflexão de quem quer ser uma mãe ou um pai melhor. Como Amar uma Criança Autor: Janus Korczak Editora: Paz e Terra *Texto publicado originalmente no Folha Equilíbrio

Escrito por Rosely Sayão às 11h19